Encantos

A vida tem seus encantos, o gargalhar no parque, o balançar dos galhos, o sorriso de gratidão, um abraço com saudades. Eu tenho meus encantos, as maçãs do rosto vermelhas, quentes, o peito que sobe e desce, vivendo, as mãos que batucam na mesa, a ansiedade, os pés que impulsionam o balanço, liberdade, eu tenho meus detalhes, repare.

Hoje estou dentro de mim, de verdade. Sinto cada músculo e cada respirar falho, o calor agradável da manhã pelo vidro do carro, o ricochetear dos cabelos tingidos, me sinto, eu sou.

Eu sou o universo numa caixa pequena, me moldo e me refaço, aprendo e repasso. Sou daqui, sou do mundo, sou além de tudo um poema torto escrito no momento exato.

Anúncios

Pai

Eu nunca te visitei nesses anos todos, eu tinha medo dos monstros das histórias que a minha mãe me contou desde a minha infância pra justificar o porquê que você foi embora, era mais fácil acreditar em bicho papão do que num pai que me abandonou. Você sempre foi o maior pesadelo da minha vida, eu sentia a tua falta nas festinhas da escola e nos churrascos de final de semana.

A gente não teve muitas memórias juntos, mas eu lembro de um dia que você foi passar um dias na casa da Marambaia e me levou até o mercadinho pra comprar picolé num carrinho de mão, foi tão pouco pai, que você nem deve se lembrar, mas pra mim significou o mundo, naqueles momentos em que você me cuidava e me abraççava, eu quase podia sentir que era a sua filha. Foi assim que eu me senti durante todos esses anos, como alguém deixado de lado, eu me sentia tao mal por esperar ansiosamente pelo sua vinda à cada verão, eu ficava tão feliz quando você vinha mesmo quando chegava de madrugada, eu te amava tanto, mesmo sabendo que talvez você nem sentisse o mesmo, mesmo sabendo que era a sua “obrigação” visitar a filha que deixou pra trás.

De uns tempos pra cá o senhor parou de vir todos os verões e com o passar dos anos eu também parei de esperar que viesse, cada ano eu ia deixando e  deixando de lado aquela esperança de que você ligasse pedindo pra mãe te buscar na rodoviária porque você tinha chego. Eu queria te procurar onde você morava, eu queria te visitar, mas quem tinha me deixado pra trás era você, eu não tinha a obrigação de ir pra longe do meu lar de encontro a um desconhecido implorar por migalhas, é isso o que você sempre foi, um desconhecido pra mim, um homem que morava a mais de 300 km de distância, que sequer queria que eu viesse ao mundo mas que mesmo assim ocupava uma parte do meu coração.

Faz tanto tempo que a gente se viu, pai, que eu nem sei o que te dizer quando a gente se encontrar. Eu tô com medo de não conseguir te falar nada quando te ver na cama do hospital.

Eu queria te odiar, mas eu ansiava tanto pelo seu amor que a única coisa que conseguia fazer era esperar pelas ligações nas datas comemorativas e chorar pela brevidade das conversas. A última vez que tu me ligou pai, era véspera de natal e, a ligação durou os exatos 1 minuto e 53 segundos necessários pro meu coração quebrar mais uma vez. Eu queria te contar e perguntar tanta coisa, mas você não teve tempo pra mim, nunca teve.

Hoje eu tô indo pela primeira vez pra tua cidade, porque minha irmã ligou dizendo que você tá a beira da morte e que quer me ver. Você sente falta de mim só agora, enquanto eu senti a tua vida inteira. Eu tô indo as às pressas pro hospital porque eu ainda sou aquela menininha espuleta que esperava o verão chegar pra ganhar um abraço que deveria ser dado todos os dias. Mais uma vez é verão e eu tô ansiosa pra ver você.

cAoS

cê tava tão linda vestida daquele sorriso de orelha a orelha. teus olhos se apertavam pra encontrar os meus. eu rio. tu é linda, sussuro em teu pescoço. você suspira aliavada ao perceber que era eu quem chegava. conheço teu cheiro. feixes azuis iluminam tuas pintinhas do rosto. vem comigo. não me perde, não se perde no caminho pra mim. eu não quero sair daqui. Vamos gritar pro mundo o que a gente têm de melhor. não. vai. vem. eNtRA. SAi. me aperta . solta. volta. deixa assim. te espero lá fora. cigarro. fumaça. volátilidade. te LiGo. onde cê tá? longe já. vai ser sempre assim? até quando a gente aguentar. vai pra casa cedo nos falamos depois. quando? SILêNCIO.

tudo gira tu foge em frente aos meus olhos teus olhos teus cabelos esvoacantes que merda tá acontecendo eu teamo e não também só quero ter certeza do que eu tenho que fazer pra não te perder todos os dias gasta mais do teu tempo comigo finge que você sente o mesmo finge que não volta pros braços dela todas noites me beija me toca me ama por favor não parte em dois meu coração abRe FecHa apaga a luz esfria a noite e agora sem carinho eu parto sem ter pra onde ir sAi e NãO volta

Quando setembro se aproxima

Eu queria não lembrar do seu aniversário cada vez que setembro se aproxima. Eu queria viver a minha vida sem o teu fantasma me assombrando em sonhos que tenho toda semana, nesses sonhos você corre de volta para meus braços e mesmo que eu negue, as partes mais profundas e incontroláveis da minha alma ainda anseiam o teu beijo. Quão bom seria acordar e perceber que toda essa distância não passou de um pesadelo, que você ainda está me esperando na porta de casa de braços abertos e com um sorriso de orelha à orelha todas as manhãs.

Eu te vi na rua ontem e a saudade apertou meu peito mais forte do que quando abri os olhos e me deparei com o vazio do meu lado na cama, era real dessa vez, nada de voltas repentinas ou beijos estalados no topo da cabeça. Você estava andando do outro lado da rua, ainda se parecia com alguém que eu costumava conhecer, mas um oceano intenso e tempestuoso te separava de quem um dia você já foi.

Você estava do outro lado da rua, mais perto do que já esteve nos últimos meses, os que estamos separados, mas seu pensamento e seu coração estavam tão longe quanto o outro lado do mundo. Você não é mais meu, eu preciso te deixar ir.

Se penso se te amo, já não te amo mais

Eu tenho ânsia de amor, porque tenho medo de ficar sozinha para sempre, é por isso que me entrego a amores fracos e rasos. Eu pensei que tivesse me apaixonado desta vez. Porque seus olhos pareciam mais radiantes e a sua sutileza ao andar me prendia o olhar, eu achei que tivesse me apaixonado e me forçava a te olhar com paixão, mesmo que não fosse um sentimento real.

Eu te disse palavras bonitas, e por isso, mas só por isso, peço desculpas. Eu sou humana também erro às vezes e o meu erro foi tentar plantar amor num terreno infértil, meu coração já virou pedra. Sei que fui culpada por te dar esperanças mesmo sabendo que isso não daria em nada, mas eu quis, eu realmente lutei com todas as minhas forças contra essa implicância que eu tenho com o florecer de novos sentimentos, ainda mais quando eles são racionais e eu penso o tempo todo em te amar cada dia mais, não é natural, não é saudável e não é sicero. Desculpa.

É que estar apaixonado mexe com nossos sentidos, e eu não fico confortável com o meu coração saindo pela boca cada vez que te vejo. Peço desculpas mais uma vez pelo mal entendido, por ter te feito pensar que era a mulher da tua vida, não deveria ter dito tantas meias palavras, não era dessa sensação de adrenalina que eu falava, eu quero pular de bungee jump no sentido literal, ao menos assim tenho a garantia de que uma corda me manterá a salvo, no amor a gente nunca sabe quão longe está indo até se espatifar no chão.

A dor de ter o coração quebrado não é das piores dores, mas se reerguer depois de estar em pedaços é um trabalho que leva tempo e dedicação, e eu sinceramente prefiriria estar gastando meu tempo com outras coisas. Deixa o amor pra mais tarde, pra quando ele chegar de supetão, não vou me forçar a nada agora, mesmo que com essa decisão eu assine minha sentença de nunca mais me libertar da minha zona de conforto e morar no mato com trinta gatos. Hoje, só por hoje, eu tenho a certeza de que me preservar é melhor do que me atirar de cara numa falsa sensação de amor verdadeiro, por mero desespero de passar o resto dos meus dias na minha própria companhia.

Amigos falsos são uma perda de tempo, amores falsos são um desperdício de vida.

-gnash