Quando setembro se aproxima

Eu queria não lembrar do seu aniversário cada vez que setembro se aproxima. Eu queria viver a minha vida sem o teu fantasma me assombrando em sonhos que tenho toda semana, nesses sonhos você corre de volta para meus braços e mesmo que eu negue, as partes mais profundas e incontroláveis da minha alma ainda anseiam o teu beijo. Quão bom seria acordar e perceber que toda essa distância não passou de um pesadelo, que você ainda está me esperando na porta de casa de braços abertos e com um sorriso de orelha à orelha todas as manhãs.

Eu te vi na rua ontem e a saudade apertou meu peito mais forte do que quando abri os olhos e me deparei com o vazio do meu lado na cama, era real dessa vez, nada de voltas repentinas ou beijos estalados no topo da cabeça. Você estava andando do outro lado da rua, ainda se parecia com alguém que eu costumava conhecer, mas um oceano intenso e tempestuoso te separava de quem um dia você já foi.

Você estava do outro lado da rua, mais perto do que já esteve nos últimos meses, os que estamos separados, mas seu pensamento e seu coração estavam tão longe quanto o outro lado do mundo. Você não é mais meu, eu preciso te deixar ir.

Anúncios

Se penso se te amo, já não te amo mais

Eu tenho ânsia de amor, porque tenho medo de ficar sozinha para sempre, é por isso que me entrego a amores fracos e rasos. Eu pensei que tivesse me apaixonado desta vez. Porque seus olhos pareciam mais radiantes e a sua sutileza ao andar me prendia o olhar, eu achei que tivesse me apaixonado e me forçava a te olhar com paixão, mesmo que não fosse um sentimento real.

Eu te disse palavras bonitas, e por isso, mas só por isso, peço desculpas. Eu sou humana também erro às vezes e o meu erro foi tentar plantar amor num terreno infértil, meu coração já virou pedra. Sei que fui culpada por te dar esperanças mesmo sabendo que isso não daria em nada, mas eu quis, eu realmente lutei com todas as minhas forças contra essa implicância que eu tenho com o florecer de novos sentimentos, ainda mais quando eles são racionais e eu penso o tempo todo em te amar cada dia mais, não é natural, não é saudável e não é sicero. Desculpa.

É que estar apaixonado mexe com nossos sentidos, e eu não fico confortável com o meu coração saindo pela boca cada vez que te vejo. Peço desculpas mais uma vez pelo mal entendido, por ter te feito pensar que era a mulher da tua vida, não deveria ter dito tantas meias palavras, não era dessa sensação de adrenalina que eu falava, eu quero pular de bungee jump no sentido literal, ao menos assim tenho a garantia de que uma corda me manterá a salvo, no amor a gente nunca sabe quão longe está indo até se espatifar no chão.

A dor de ter o coração quebrado não é das piores dores, mas se reerguer depois de estar em pedaços é um trabalho que leva tempo e dedicação, e eu sinceramente prefiriria estar gastando meu tempo com outras coisas. Deixa o amor pra mais tarde, pra quando ele chegar de supetão, não vou me forçar a nada agora, mesmo que com essa decisão eu assine minha sentença de nunca mais me libertar da minha zona de conforto e morar no mato com trinta gatos. Hoje, só por hoje, eu tenho a certeza de que me preservar é melhor do que me atirar de cara numa falsa sensação de amor verdadeiro, por mero desespero de passar o resto dos meus dias na minha própria companhia.

Amigos falsos são uma perda de tempo, amores falsos são um desperdício de vida.

-gnash

Sobre ele

Ele tem esse jeito calmo, meigo e lento que nos obriga a ter paciência, mesmo quando queremos apressá-lo nas palavras. Ele consegue discursar por horas sobre coisas que eu nunca ouvi falar e no final me convencer de que aquilo de certa forma é certo. Eu sempre concordo com ele, não por ser submissa, mas porque os seus olhinhos puxados por de trás do óculos transmitem uma verdade que não deixa espaço para dúvidas. Ele simplesmente exala sinceridade. Sinceridade e uma paz de espírito que contagia qualquer lugar tumultuado que ele frequente.

Ele é o típico cara que faz todo mundo parar só pra admirá-lo, não é nem por causa da beleza, isso é o que menos chama atenção nele na verdade, para entender a beleza dele é preciso ir mais fundo do que a aparência, mais longe do que os olhos e os corações de pedra podem chegar, é preciso senti-lo por inteiro, de alma e espírito. É só que a primeira vista ele parece tão diferente das outras pessoas, e quando você chega mais perto só confirma isso. É tão bom estar do lado dele, porque ele nos faz sentir privilegiados por estar ali e ter a honra de compartilhar alguns minutos de conversa boa e risadas espontâneas. Ele é do tipo de pessoa que realmente faz o mundo valer a pena.

 

Eu me sinto tão bem por aprender com ele e por ele saber ouvir as minhas histórias também, temos uma consideração mútua um pelo outro, uma relação de respeito e amizade que só cresce entre nós. Só tenho a agrader por ele fazer parte da minha vida e por me deixar fazer parte da sua também. Obrigada por estar aqui.

 

Eu não consigo

Clique aqui para ouvir “I know a place” enquanto lê este texto.

Eu sinto os olhares atentos que me observam, esperando um deslize, e as vozes sussuradas que me convencem de que não sou o suficiente. É um inferno viver na minha mente, isso porque o pânico social não me permite ver nada além do vazio sufocante das multidões.

large (4)

 

Mesmo ocupadas, as pessoas parecem focadas em me avaliar e me julgar, é por isso que nunca mais apareci em nenhuma das reuniões de amigos ou desci as escadas para os jantares de família. Inclusive, peço desculpas pelos meus grossos modos e a cara de antipatia, é que por mais que eu seja nova, minha vida social anda um pouco enferrujada.

Eu tenho medo do que vão pensar de mim e mesmo que os outros jurem não ter reparado em nada, eu vou sentir como se o mínimo detalhe fora do lugar (coisas que só eu percebo) tenha sido o motivo das piadas durante os longos cinco minutos que passei por entre os que conversavam animadamente, porque antes que eu me esqueça, meu senso de humor também se perdeu por entre os meus travesseiros em todas as noites as noites que chorei até pegar no sono, agora, todas as risadas que presencio, apenas abastecem a trilha sonora dos meus pesadelos.

large (2).jpg

É desse jeito que a ansiedade me manipula e me faz desejar morrer a ter que pôr os pés para fora de casa. Não é frescura; não é tolice, é só o meu coração saíndo pela boca cada vez que meus olhos cruzam acidentalmente com os de alguém na rua. Eu esperava que pudessem me tirar desse tornado de sentimentos, mas de forma alguma eu consigo gritar o que está acontecendo, ainda tenho esperança de que algum dia alguém vai perceber meu desespero nas entrelinhas e vai segurar minha mão até isso passar.

La noche

Eu tenho medo do escuro e ainda assim a noite me encanta. As luzes fracas que sombreiam os prédios, trazem o ar de mistério, o show de mágica começa quando os abajures vão um a um se desligando e as cabeças repousam no travesseiro. O silêncio engole o breu e vice-versa.

A noite é tão bela e eu nem sei dizer porquê, talvez tenha a ver com o anonimato que a escuridão traz, ou quem sabe, a semelhança entre os que são cegos verdadeiramente e os que, naquele horário não querem enxergar. -Esses talvez nem se esforcem para tal ato.- Mas o irrefutável é que na noite, todos são iguais perante as pupilas negras e dilatas do amor.

Não saio na rua á noite, nem se tivesse coragem sairia, prefiro observar tudo da minha janela. A noite esconde perigos e destes nenhum eu quero vivenciar, porque os que andam por aí depois do dia, não sabem ao certo pra onde é o pra lá e o pra cá, e não serei eu o tolo, a tentar ensina-los.

Tenho pena dos que fecham os olhos para este período, perdem de vista o que há de mais belo a se apreciar, a confusão que a noite traz. Não são todos que sabem o gosto que tem, ouvir com o coração, a lua baixinho cantar.

Memórias da casa que você deixou

Petulante, insolente e tudo o que mais vier na minha mente, é isso que tu é, um passo à mais que eu nunca deveria ter tido a ousadia de dar. Eu falei para todos meus amigos de bar que me negava a escrever sobre paixões inacabadas novamente, mas aqui estou, isso porquê o cheiro do teu perfume invadiu meu apartamento mais uma vez, sem eu ao menos ter deixado espaços para ele se grudar aqui.

Como se não bastasse, minha casa inteira parece chamar o teu nome, não sei em que terreiro tu fez essa amaração, só sei que meus travesseiros me perguntam a noite inteira quando você vem nos visitar e eu não tenho coragem pra responder sem sentir um maldito aperto no peito.

O dia em que tu bater em minha porta de novo eu vou te deixar entrar, não porque te perdoo, e sim porque por ti eu não devo guardar nem o rancor. E antes que essas palavras que me consomem por agora, se esvaiam, eu quero deixar registrado que a partir de hoje, nem a casa, nem a moradora sentirão saudade das tuas lembranças.

Ame sem joguinhos

Quem gosta mesmo de ti vê graça em tudo, desde o teu dedão do pé meio torto até aquela falha estranha no lugar em que teu cabelo não cresce igualmente ao resto. Quem gosta repara em tudo, nas tuas manias esquisitas e no jeito que você dorme quando está extremamente cansado.

O lado bom e também mau de se estar apaixonado é essa cegueira momentânea que nos dá, tudo no outro nos chama atenção e nada parece nos assustar, a verdade é estamos tão preocupados tentando identificar o que sentimos que nem reparamos quando as coisas simples deixam de passar despercebidas e tornam-se detalhes já conhecidos intimamente.

O amor não deixa dúvidas, sabemos intuitivamente quando iremos nos apaixonar, e da mesma forma temos plena consciência de em que situações as coisas tendem a dar errado, entretanto preferimos ignorar tudo e todos. Esperamos que milagrosamente algo caia dos céus (não falo apenas de meteoros) e mude totalmente o rumo de nossas paixões incontroláveis.

O sentimento nos deixa fora de órbita, a rotina toda muda, ficamos mais felizes, distraídos, loucos e desastrados, andamos pelas ruas suspirando e tentando adivinhar se o amado sente a mesma coisa que nós. Todo mundo já pode perceber que estamos apaixonados e mesmo assim tentamos de alguma forma negar, não pra tentar esquecer as malditas borboletas no estômago mas sim, para nos fazer de difícil, por que você sabe, quando o amor bate em nossa porta vêm acompanhado de um manual de regras toscas que você tem que seguir.

Somos previsíveis sim, não adianta negar, também não relute a ideia de que fazemos joguinhos, é normal, apesar de eu ainda os considerar extremamente infantis, diga-se de passagem. Não são realmente necessários acredito, porém se não existissem amaríamos excessivamente, sim caro leitor, a cura para os conflitos do mundo está verdadeiramente no amor sem regras, contudo a ideia de que o amor (e tantos outros sentimentos) deve ser enrustido, para demonstrar quem manda em quem na relação, está furtivamente enraizada em nossa cultura, e eu sinceramente não sei a origem de todo esse medo.

Sejamos livres para fazermos o que quisermos, AMAR principalmente, sem vergonha. As coisas só irão pra frente quando a liberdade de expressão de que tanto falamos hoje em dia sair livremente de dentro dos nossos corações e não apenas da boca para fora, em um ato de rebelião.

Clara Webler